Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um sim de verdade

por aquimetem, em 16.09.10

 

 

          No passado dia 15 de Agosto o  Pedro do Leonel e da Isabel Neto escolheu a capela de São João Baptista, em Porto de Mós, para receber por sua esposa a Ana, uma gentil porto-mosense com quem vai iniciar um novo lar cristão e feliz. Presidiu em nome da Igreja o Sr. Padre Augusto Gonçalves, pároco dos Marrazes  e amigo da família dos noivos. 

          Além dos convidados da praxe, familiares e amigos mais intimos, também um segnificativo grupo de conceituados artistas musicais com seus instrumentos e vozes se associaram ao solene acontecimento para assim dar mais brilho e animação à cerimónia matrimonial do colega e amigo Pedro que na banda da GNR actua profissionalmente. Excelente participação musical!  

 

            Aos convidados da parte do noivo foi aconselhado se dirigissem a casa dos pais, na  freguesia dos Pousos, para dali depois seguirem em caravana até à vila de Porto de Mós. Quase todos cumpriram religiosamente o recado feito e o recheio das mesas era convidativo. Também respeitei..., até na hora.   

           Aqui o anfitrião de prato em riste em amena conversação com um convidado

          Também aqui a anfitriã de braços à vela parece espantada com tanto doce na mesa  

          Cada um atacou naquilo que mais gosta, os pasteis de bacalhau comigo desaparecem que nem cavacas de Mondim

           Mas o forte da festa estava marcado para Azóia, ou melhor dito: para "O Casarão" onde os clientes, no concelho de Leiria, são servidos com abundância e qualidade. Foi um encerrar de Boda fidalgamente animado. Os noivos merecem uma festa assim! 

          E aqui temos nós um gargalo de garrafa que mais parece uma boca de canhão apontada ao céu para largar uma salva de tiros em honra do  Pedro e da Ana a quem desejamos longa vida e muitas felicidades.  

Vídeo de um  sim de verdade

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05


4 comentários

De mg a 22.09.2010 às 22:46

Olá! - Como sempre, festa solene,distinta, mas bem remunerada acerca de mesa,,,e lá estava o reporter, convidado.
Parece-me que toda a gente gosta de pasteis de bacalhau...mas eu também não dispenso uma cavaquinha transmontana...
Parabens aos noivos!

De aquimetem a 23.09.2010 às 00:58

Boa noite! Só agora regressei de férias e dei com o vosso comentário. Foi uma festa bonita e como vê não perco ocasião para divulgar Mondim. Também o meu obrigado em nome dos noivos

De Costeira da Murta a 13.10.2010 às 17:54

O miúdo ia ficando sem o folar, lá isso ia!
Ao estimado repórter, apresento o meu desconforto, pela falta de pontualidade em fazer comentários aos seus post’s , mas outras distracções me têm absorvido. As minhas desculpas.
Em primeiro lugar, também me regozijo por este feliz enlace. Muitos parabéns aos noivos!
A família do noivo é cá da minha beira por quem tenho uma enorme estima e aos seus pais liga-me uma especial amizade.
Ao Pai pelo companheirismo e à Mãe pelo disponibilidade, presença e apoio, mesmo nas piores horas.
Como saberá, o avô paterno do noivo, era o Ti Zé Portela, homem bom e generoso.
Graças ao que aprendeu na tropa, foi durante muitos anos o "enfermeiro" que dava as injecções receitadas pelo Dr. Seabra aos que adoeciam e delas precisavam.
O serviço era ao domicílio e a esterilização do “equipamento”, era feita numa tina de aço inox com álcool a arder e tudo parecia muito assustador. Fui seu "cliente" e ainda cá estou para o contar.
Conta a mãe que na minha tenra infância, estive quase a "patinar" com uma doença que me não deixava respirar e num último desespero e já com poucas esperanças, o Pai pediu, por especial favor, ao Ti Zé Rato que me levasse ao médico a Monte Redondo.
Como estávamos perto da Páscoa e ainda não tinha passado um ano depois de ter sido Baptizado, o padrinho até desabafou lá em casa: já não vamos dar o folar ao garoto!
O carro lá seguiu pelo mau caminho que tinha que percorrer e depois de solavanco, atrás de solavanco, comecei a tossir até expelir o que me obstruía a respiração.
Recuperei logo e a olhos vistos, mas o médico achou-se muito fraco e recomendou à mãe que ela precisava de me dar de mamar muito e bom do seu leite materno.
Durante muitos anos, nos finais de Julho, o Pai a Mãe eu, fazíamos uma peregrinação a pé às festas da Rainha Santa Isabel a Monte Real. Uma boa parte do percurso era ao lado da linha do comboio.
Soube agora, que se tratou de uma promessa feita à Rainha Santa, padroeira das mulheres em período de amamentação, por ter ajudado a mãe e a mim a arribar.
Azar do padrinho que teve que me dar o folar por muitos saudáveis e felizes anos.
Saudações

De aquimetem a 15.10.2010 às 15:19

Curioso que não sendo da Bajouca conheci ainda muitas das figuras apontadas aqui pelo Sr. Costeira da Murta: o ti Zé Rato, o ti Zé Portela, e claro a avó do noivo e respectivos país. Agora o mais curioso é o comentador se manter anónimo, mas relatando a rigor os factos que ao de leve esboço. Continue, que eu já tentei, mas pelo rasto não vou lá...Belo comentário.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D