Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




São quase criminosas

por aquimetem, em 22.11.11

          Desde 17 de Junho que nunca mais me pronunciei acerca do Governo chefiado por Passos Coelho, mas recordo o que então frisei e agora relembro: “ Tudo aponta no sentido de que Portugal ao contrário do que sucedeu até há pouco vai entrar nos eixos, forçado a tomar consciência que só com produção e poupança se consegue sair da crise em que foi lançado”. Se por ventura houve eleitores que votaram no PSD convencidos que Passos Coelho vinha para operar na cena política actual um qualquer milagre das notas, errou e mais valia continuar a votar pelo seguro….

         Que não nos deixemos enganar por fracções da sociedade que para viverem a custa de quem trabalha semeiam a confusão e promovem a instabilidade nas instituições. Depois é curioso verificar que com a Esquerda no poder por norma não se faz contestações em massa. Porque será? Não sou assim tão radical, mas o comentário que consta hoje no Económico faz-me pensar no que pode acontecer em relação aos demais partidos, reza assim: “Ainda me lembro do mafioso Sócas à pressa para assinar contrato do TGV. O País estava mesmo e aquela besta assinava tudo à pressa para que não fosse possível reverter sem loucas indemnizações. O PS devia ser extinto! Esse partido não serve Portugal! NÃO PRESTA!”. Não sei a cor política do comentador, socialista não é. De esquerda, talvez sim. São opiniões que não a minha pois sei quanto o PS foi útil na luta contra inimigos da liberdade que logo após o 25 de  Abril tentaram apoderar-se do poder. Todavia os seus últimos anos de governação não lhe dão direito a dar lições e muito menos aproveitar as fraquezas do adversário para conquistar votos. Olhem o que acabou de acontecer em Espanha, com um galego vitorioso. Que se façam as greves gerais, mas sem apoio partidário, que em momentos de crise são quase criminosas 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47


Limpar as sarjetas

por aquimetem, em 20.11.11

        

          Sempre que a chuva carrega um pouco mais, logo um dos troços da antiga via que dantes ligava a freguesia de Benfica com Carnide se transforma num autentico lago e ratoeira para quem por algum tempo ali estaciona a sua viatura. E tudo porque ali, nas traseiras do Lg Miguel José Mendes, em Carnide, quem traçou e construiu a Av. dos Condes de Carnide  ao estrangular a antiga Estrada do Poço do Chão se esqueceu de deixar sumidouro suficiente  para às águas pluviais que descem de Carnide Velho poder entrar no colector por uma pequena e simples sarjeta. Que por regra até costuma estar sempre obstruída. 

          O vídeo mostra os efeitos que chuva ali provoca, e quanto a estragos dado que o dia 19 calhou ao sábado e também porque  agora a zona passou a estar sob alçada da EMEL, havia espaço para deixar o carro mais afastado das linhas de água.

 

         Esta é a Estrada do Poço do Chão que descendo da Estrada da Correia a par do muro da ex-Quinta do Bom Nome ligava pelo Charquinho com Benfica e hoje morre cortada pela Av. dos Condes de Carnide e duma barreira a separar.

        

            Ao fundo o estrangulamento da via e a respectiva barreira que a separa da Av. dos Condes de Carnide e dos  muros do cemitério de Benfica.

 

        Aqui junto à sarjeta que a lama não deixa ver, mas uma pedra no bordo do canteiro indica a sua direcção, se pode concluir do jeito como em Portugal se fazem os acabamentos nas obras que o povo paga.

 

         Como dizia aos fins de semana o parque é menos procurado e agora com a EMEL em cima dos não pagantes, cada vez vai ser pior. É tempo de crise, porém haja ao menos vagar para limpar as sarjetas

 

          Isto porque o que aconteceu no sábado, já no passado dia 29 de Abril se tinha observando, mas então com a chuva a cair em forma pedra. Devia ter partido a grelha da sarjeta, mas não partiu.

 

         Nessa ocasião o parque estava a abarrotar, quanto a prejuízos só quem os pagou é que sabe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:58


Foi meu pároco e amigo

por aquimetem, em 03.11.11

 

N.6-8-1948 --- F.26-9-2011

          É tradição, mas também obrigação cristã visitar os cemitérios nesta quadra que envolve os dias 1 e 2 de Novembro, respectivamente Dia de Todos os Santos e Dia de Fieis Defuntos - palavra que significa os que deixaram a sua "função", actividade terrena. A Igreja até concede indulgencias a quem nessa visita tiver presente as intenções do Santo Padre que são as de toda a Igreja Católica Apostólica Romana. Como a maioria dos que em Portugal aproveitam o Dia de Todos os Santos, por ser feriado nacional, para visitarem os seus Defuntos, também eu nesse dia me desloquei a Cemitério dos Prazeres e junto à sepultura do saudoso Padre Filipe lhe deixar em oração a minha sentida homenagem. Foi meu pároco e amigo.

          O Padre Filipe era aquele Frade Franciscano que como São Francisco amava de verdade todas as criaturas e que por isso também tanto na sua comunidade religiosa, como na sociedade civil era por todos estimado. Foi pároco de Carnide onde deixou obra assinalável como por exemplo o Centro Social e a igreja de São Lourenço, e como director do Externato da Luz deu prestigio à sua Comunidade, mas também à freguesia de Carnide.

          O Padre Filipe Carreira Rosário era natural da Caranguejeira (Leiria), onde nasceu a 06 de Agosto de 1948 e faleceu no passado dia  26 de Setembro (com 63 anos) no Instituto Português de Oncologia.

 

          Nesta humilde sepultura do talhão dos Franciscanos, no Cemitério dos Prazeres, repousam os restas mortais de um homem que em vida "encarnou com excelente primor a caridade, a assistência, a ajuda aos necessitados", sempre sem mostrar à outra mão o que deu a direita.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:26


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D