Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Aquilino no Pedrógão

por aquimetem, em 07.10.07

          Falecido a 27 de Maio de 1963, o famoso beirão Aquilino Ribeiro que a 13 de Setembro de1885 nascera no concelho de Sernancelhe, foi agora, em 19 de Setembro pp , transladado do cemitério dos Prazeres para o Panteão Nacional, juntando-se assim, como noticia o boletim, de Outubro de 2007, da  Sociedade da Língua Portuguesa, aos "escritores João de Deus, Almeida Garrett, Guerra Junqueiro, aos Presidentes da República Manuel de Arriaga, Teófilo Braga, Sidónio Pais e Óscar Carmona, à fadista Amália Rodrigues e Humberto Delegado".

          Se em 28 de Maio de 1963 me arrisquei acompanhando o corpo do escritor até ao cemitério dos Prazeres, porque discordava da falta de liberdade de expressão existente na altura, também agora que discordo que o Panteão Nacional sirva de carneiro  a todos e a qualquer bicho careta da nossa cena publica, me dispensei de repetir o que à 42 anos fiz, contrariando assim os oportunismos  políticos do ontem e do hoje.  E agora pergunto: o que tem a Republica, a Maçonaria e seus correligionários a ver com Santa Engrácia? Não foram os monárquicos que iniciaram a obra e Salazar quem a acabou? É só para pôr os pontos nos "ii", e não se rirem... da ignorância do zé ...

 Aquilino Ribeiro

(1885-1963)

 Na cerimónia da transladação

de Aquilino, até Sócrates se riu...

          De  Aquilino como homem e como escritor já muito se sabe e consta publicitado, o que vou relatar também não é novidade e se não está escrito consta entretanto na memória do povo que Aquilino  Ribeiro  retratou em Batalha Sem Fim, depois de  como  visita do seu amigo José Leal se ter refugiado por estas bandas acusado de estar ligado regicídio e de bombista. Lá que foi homem de acção, ninguém tem dúvidas; e que os imóveis abaixo o acolheram também é suposto que sim. Daí que deixo ao cuidado do distinto aquilinista Jofre Alves, a quem dedico este post, aprofundar e descrever esta fase da vida em que o  escritor também se demorou por terras de Leiria.

Coimbrão - casa antiga dos Leais  

Ao lado da casa antiga, a nova e apalaçada

 vivenda dos Leais

Nesta barraca da Praia do Pedrógão que se consta foi

do José Leal, do Coimbrão, é suposto ter gozado férias

o autor do romance "A Batalha Sem Fim ", Aquilino Ribeiro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:03


2 comentários

De guiga a 08.10.2007 às 17:38

Sim, o Sr. Sócrates é um homem cheio de piada!
*.*

De padeiradealjubarrota a 10.10.2007 às 20:09

Concordo. Quanto as fotografias, gostei.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D