Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Festa Continua

por aquimetem, em 16.08.14

           Estava no programa e foi cumprido com rigor. Às 10h15 os participantes reunidos no adro da igreja largaram em demanda do Loural, Marco e só no Parque de lazer da Ilha é que pararam para lanchar

 

          Depois arrancaram, e por Agua Formosa, Gaspara e Lameiras,  vieram terminar no lugar donde partiram, e no Casal dos Afonsos almoçar. Antes da partida o Sr. Padre Abel abençoou os ciclistas e as bicicletas desejando bom passeio, com dois Pai Nossos para ajudar a pedalar

          Muitos participantes, e alguns deles vindos de terras afastadas, de Leiria e Pataias foram vários identificados.

          Gente nova, outra menos jovem, o facto é que até a ti Beatriz Rata deixou o seu cantinho do Casal dos Afonsos e conduzida pela Maria dos Prazeres, sua filha, e do neto Miguel, veio assistir à partida dos ciclistas. E teve um abraço da Mariazinha

           Aqui os olhares estão todos atentos aos gestos do Miguelito do Zé e da Prazeres Afonso que gosta mais de bicicletas do que dar trabalho às cozinheiras... Mas está gordinho. 

 

           O Paulinho todo pimpão lá se deixou fotografar, antes da partida. Não é fácil apanha-lo

 

          Haja quem dê ao pedal, que bicicletas não faltam. E a festa continua, agora sem bicicletas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:09


O Troncão

por aquimetem, em 09.08.14

 

          Na sexta-feira, dia 08, duas minhas sobrinhas ofereceram-me um passeio, com direito a almoço, ao Troncão Parque, recinto de merendas e lazer que fica situado no lugar da Igreja Velha, freguesia de Colmeias-Leiria.

           Fiquei encantado com as instalações e asseio do parque que não conhecia, embora tivesse dele conhecimento, pois como similar do bajouquense Pisão é também muito falado. Amante dos sítios e lugares do Portugal menos conhecido, uma vez ali, foi o ribeiro que atravessa o Troncão - e que eu supus fosse quem deu o nome ao Parque -  a merecer as honras da minha objectiva. Mas pelo que depois ouvi dizer, o topónimo deve-se ao nome do lugar que antes de 2009 era terreno de silvas e mato, quase impenetrável. Hoje local cuidado e posto ao serviço do turismo regional e não só, apenas me sugere que recomende aos responsáveis pela sua conservação o seguinte: se identificadas, com o nome por que são conhecidas, as árvores existentes no recinto do Troncão, o parque ganha mais 20 pontos meus. E já agora, identificar também o ribeiro que lhe serve de atrativo

          E nesta mesa almoçaram duas carradas de bajouquenses e mais um transmontano de Basto, filho adoptivo da Bajouca. A ti Beatriz,  a filha Sãozita, e a neta Ângela, encheram um carro. Um outro, carregou comigo, com a condutora Helena, o filho Paulinho e o irmão Raul. Melhor dizendo: foi um passeio à Casal dos Afonsos, da Bajouca Centro.

 ,

           No fim de almoço foi uma soneca para a ti Beatriz com direito a manta e colchão na relva.

 

           Deixando a mãe, minha dileta cunhada, a descansar, estas beldades aproveitaram para se divertirem no balouço, e eu para as fotografar. 

          Estão à espera de mais qualquer coisa...e eu também. O vídeo dá para ver melhor

           Não só elas e eu, mas também o seu mano Raul.

           Ora aqui está o que faltava: a abertura do bar, e o cafezinho da ordem para concluir o almoço.

 

          A meio da tarde, deixamos o recinto ainda cheio de visitantes com fornos, churrasqueiras e mesas ocupadas. Mas o fim da jornada  tinha-o determinado para assistir a um baptizado, na capital do barro leiriense, por isso, com pena, deixei mais cedo o Troncão

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:29


Festival de Sopas

por aquimetem, em 01.05.14

  

          Como antecipadamente foi anunciado mais um Festival de Sopas, o VIIº, teve lugar no Salão do Pisão, organizado pela ABAD(Associação Bajouquense para o Desenvolvimento).

  

          Povo bairrista e muito generoso, sempre que chamado a participar em iniciativas que tenham por objectivo dar satisfação ao sentir da comunidade é vê-lo arregaçar as mangas e mãos à obra. Como já noutras ocasiões a culinária foi mais uma vez motivo para dar a conhecer os vários géneros e sabores da sopa caseira que foi o principal alimento do camponês.      

          Tendo por presidente da direcção a dinâmica bajouquense Maria de Fátima Domingues Fernandes, a ABAD  tornou-se numa das principais associações de cultura e lazer da região e que tem no Parque de Merendas do Pisão e no Certame Feiriarte os seus pontos referenciais.

         Enquanto uns colaboram com a confecção e oferta das sopas, e outros com oferta de produtos e serviços, muitos são também os que na condição de clientes valorizam à mesa do restaurante o que na cozinha se faz. Desta vez, que foi a primeira, fui cliente e prometo continuar.   

         Foi uma tarde de Domingo, dia 27 de Abril, passada à maneira, animada com música ao vivo e sopas quantas se quis comer. Também a  Broa do Pisão e as bebidas eram à descrição. Por volta das 13:00h o ambiente no salão do Pisão era o que as fotos aqui mostram.

 

 

          A boa disposição não falta nestas ocasiões, e dá aos eventos que se realizam na Bajouca a fama que já se não fica pelos lugares mais próximos. Depois a unidade reinante na comunidade é outro motivo de agrado e que contribui para o socesso do evento independentemente da associação que o promova. Aqui os presidentes são para trabalhar, como dá exemplo o Nelson Ferreira, afecto ao GAU (Grupo Alegre e Unido da Bajouca)

           .....Ou um David Soares Cabecinhas, presidente da Direcção da S.A.M.B. ( Sociedade Artística e Musical da Bajouca) que de serviço no controle das entradas só quando todos já  fartos é que foi comer a sua tigelada

 

           Também o Arménio Serradela, que serviu às mesas, depois de todos servidos é que foi molhar o bico

 

           O café foi servido ao ar livre; fora do salão tem outro sabor

 

            Depois do cafezinho da ordem, a reboque da Helena, do David e do Paulinho, foi um passeio a pé, para rebater as sopas, até ao Parque Natural do Pisão, sempre muito frequentado, e pena tive do moinho não estar a trabalhar, mas o moleiro, também tem direito a descanso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:04


Com especial carinho

por aquimetem, em 26.04.14

         Na 4ª-feira o Sr. Padre Melquiades foi celebrar Missa no Centro Social da Bajouca e dar as "Boas Festas" (Compasso) aos utentes e pessoal que presta serviço naquela instituição. Em actividade desde 1993, este Centro Social tem como base de orientação o Plano de Desenvolvimento Individual que determina o respeito pelas diferenças religiosas, étnicas e culturais; bem como ao incentivar a participação activa dos idosos e/ou familiares nas actividades do Centro com vista a promover a comunicação, convivência e ocupação dos utentes"

 

          O Serviço de Apoio Domiciliário também funciona e consiste na prestação de cuidados personalizados no domicilio, como seja cuidados de higiene pessoal, alimentação, limpeza e arrumação do domicilio, tratamento de roupa, assistência medicamentosa e promoção de actividades socioculturais.

          Após celebração da Eucaristia e o tradicional beijar da cruz, a Directora Técnica do Centro, Drª. Lucinda Afonso, convidou todos aqueles que participaram no acto religioso a partilhar de um lanche que a Direcção ofertou nesse dia, um dia, de certo modo muito especial.

          Pessoal especializado e vocacionado para o desempenho da sua missão, a simpatia e atenção com que são tratados os Clientes está bem expresso nesta imagem onde se vê a Drª. Lucinda a conduzir carinhosamente até ao refeitório uma das utentes do Centro.

 

          Também aqui ladeado pelo Sr. Padre Melqiades e o Sr. Raul Cabecinhas, o presidente da Instituição, Sr. João Vieites, mantém animada conversação com o distinto sacerdote bajouquense.

 

           Uma tarde bem vivida, com gente que ajudou, e continua ajudando, a promover a sua terra e que por isso faz parte do patrimonio humano da capital do barro leiriense. A comunidade generosa e agradecida como é, sabe também recompensar os seus idosos com especial carinho

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:23


Espectáculo a não perder!

por aquimetem, em 24.05.13

          Para os católicos o mês de Maio é tradicionalmente dedicado a Nossa Senhora. Neste mês que está a chegar ao fim é habitual em muitas paróquias rezar-se o terço em comunidade todos os dias, e no Opus Dei fazer "romarias" aos santuários marianos. Também designado por "Mês das Rosas" é sem dúvida um mês colorido e alegre que consola e anima. Todos os anos costumo aproveitar de um ou dois fins de semana para neste "mês das Rosas" me deliciar a ver o jardim da minha casa todo florido, e com algumas plantas a lembrar visitas e passeios que já dei e donde as trouxe como recordação. No "Castro" de Vigo, aqui há ja uns bons anos colhi um ramo duma espécie de "chorão-das-praias" que até supus que não pegava, mas passado tempo inçou e quando florece fica um encanto. É da família das Carpobrotus edulis, dizem os entendidos.

          As rosas pertencem à família Rosaceas e ao gênero Rosa L, com mais de 100 espécies, e milhares de variedades, híbridos e culltivares. São arbustos ou trepadeiras, providos de acúleos. As folhas são simples, partidas em 5 ou 7 lóbulos de bordos denteados. As flores, na maior parte das vezes, são solitárias. Apresentam originalmente 5 pétalas, muitos estames e um ovário ínfero. Os frutos são pequenos, normalmente vermelhos, algumas vezes comestíveis.

           Há as de várias cores, tamanhos e nomes até de "Ave Marias", não conhecia.

          Que são belas e tem espinhos, sim. Como as rosas, outras espécies mais nos enchem os olhos.

          O "brinco-de- princesa"  é uma espécie híbrida obtida a partir de espécies sul americanas, principalmente Fuchsia corymbiflora Ruiz. & Pav., Fuchsia fulgens Moc. & Ses. e Fuchsia magellanica Lam.

 

          A estrelícia ou ave do paraíso é o nome cientifico Strelitzia reginae. Do latim = estrelícia da rainha, em honra de Carlota de Mecklemburg-Strelitz, esposa do rei Jorge III de Inglaterra, morta em 1818. É uma planta herbácea, perene, originária de África do Sul.

            O "nome cientifico da "escova-de-garrafa ou "lava-garrafas" é Callistemon spp, da familia das Myrtaceaes.Este género possui mais de 30  espécies catalogadas, sendo que a maioria delas originárias da Austrália. As escovas-de-garrafa apresentam porte arbustivo ou de arvoreta, alcançando de 3 a 7 metros de altura. Suas folhas são em geral pequenas, lanceoladas a lineares, verdes, sésseis, perenes e aromáticas, que vão se tornando bronzeadas".   

         Foi a pensar em dois acontecimentos que vão ocorrer neste fim de semana em terras de Basto que enfeitei este post com flores. Amanhã, em Celorico: o Luís Jales de Oliveira, lança um livro sobre as Camélias desse concelho. Domingo, no Monte Farinha, festeja-se a Ascensão do Senhor que coincide com o Domingo da SS Trindade. Uma boa ocasião para encher os olhos de beleza e os pulmões de ar puro, com o Monte de NSª da Graça nesta altura revestido de baixo a cima com as giestas floridas. Um espectáculo a não perder! Eu fico-me com o que tenho no quintal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:22


Beijinhos para toda a gente

por aquimetem, em 05.12.12

           O Olival da Paroquia presta-se para tudo, até para marcar encontros de quem gosta de fazer surpresas.É verdade! Ontem, um grupo de freguesas ( e fregueses ) habituais do Café Sousa, pela caladinha, no fim da tarde, foram bater ao ferrolha da ti Luzia do Virgílio e vai de festejar com ela o seu 75ºaniversário em ambiente amistoso e alegre. Atitude bonita que só podia partir de um punhado de mulheres da Bajouca Centro que têm pela ti Luzia a merecida estima e respeito. Pena não ter estado fisicamente presente, mas em espírito não faltei. Parabéns D.Luzia, que conte muitos 04 de Dezembro.

 

          Com as vozes afinadinhas toda a minha gente contou os parabéns a você, até a neta Benedita e a sua amiguinha Ângela cantaram à volta dos doces. A D. Rosa perdeu qualquer coisa, os papeis da musica.

          Aqui o pessoal da Uma,,,,que quer dizer da pesada, animando o ambiente que fez rir e chorar de alegria da ti Luzia. Também os parabéns para vocês. 

          Num acto destes a ti Beatriz Rata não podia faltar, e não faltou, conduzida pela filha, que não  morando na Bajouca Centro, aproveitou dar boleia à mãe para se infiltrar e devorar docinhos, toma. 

 

          Também o Sr.Padre Abel jamais recusaria um convite feito pela aniversariante ou pelo  pessoal da Uma para cantar os parabéns à ti Luzia, duvido é que tenha também participado no encontro e ensaio do Olival, mas que tenha sido cúmplice com a organização pode acontecer. A esta hora ja todos sabem

          Claro que a festa era de mulheres, mas os maridos à espera no café, estavam em pulgas. E às tantas ai vão eles pela porta interior da mercearia associarem-se ao maralhal feminino e foi até às tantas, com a ti Luzia a mandar beijinhos para a gente. Por muitos anos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:48


Parabéns à Ângela!

por aquimetem, em 16.04.12

 

          Mais uma vez a hospitaleira casa dos país da Ângela se abriu a familiares e amigos para festejar o aniversário da herdeira, o 7º, que ocorreu no dia 14, mas a Visita Pascal, nesse dia, aconselhou que se festejasse no domingo, dia 15. Como sempre, casa cheia e farta, só lá faltou quem ajudasse o Virgílio a assar as febras e chouriças que a boa "pinga" de Santa Marta - é sempre bom um transmontano nestes ambientes para divulgar os produtos da sua provincia - ajudou a digerir.

           Foi uma tarde bem passada e regaladamente comida, conversada e jogada..., com a vitória do Sr Padre Abel e da Maria João sobre o ti Américo e o Larito, os derrotados na sueca. Não garanto se existiu favoritismo...nas partidas. A alegria e movimentação das amiguinhas e amiguinhos da aniversariante prestavam-se às "arrenuncias". Eu joguei nas "lentriscas", no Sta. Marta e no caldo verde.

          Parabéns à Ângela, que contes muitos! Ao Virgílio e Sãozintta, muita saúde para criar a filhota, e sempre que haja disto..., convidem o ti Costa, que ele não se nega.   

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07


Véspera e dia!

por aquimetem, em 10.01.11

          O ultimo dia de 2010, como a noite de Natal, foi de muita chuva e frio em terras de Leiria, mas nem por isso impediu as tradicionais saudações festivas a  um Novo Ano que ia começar, e até este arco ires parece se quis associar. 

           "Há mais...", disse eu, noutro local.  Há mais, e aqui vou revelar o quê! Se pensam que gastei quase o tempo todo de Advento e Natal a visitar presépios e lares de idosos, enganam-se. No dia 27 de Dezembro, o Zé da Prazeres fez anos, mas como calhou à 2ª-feira optou por festeja-los no dia 31, para  assim em família alargada dar um pontapé no velho e confiante no novo, torcer por um 2011 muito mais próspero para todos. Assim  se espera.   

 

           O vídeo mostra azáfama que mais uma vez foi, no telheiro da ti Beatriz. Parabéns ao Zé

 Mas as coisas não ficam por ali. Houve restos, e bons. E como no aproveitar é que está o ganho, no 1º Dia do Ano voltou-se ao telheiro, e após barriguinha cheia, um passeio pela aldeia vinha mesmo a calhar, e foi. Festa é festa, e vai de improvisar um grupo de cantadores de janeiras ou reis, de modo a justificar uma batidela ao ferrolho do Chico da Lígia Afonso. Foi o fim.... Rica véspera, dia e tarde... de Ano Novo!

Este vídeo é testemunha.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:23


Derribador de azeitona

por aquimetem, em 31.10.10

          Aqui há uns 50 anos atrás nem um fruto de oliveira se perdia. Mal as azeitonas começavam a pintar de negro e a cair ao chão logo os pais encarregavam os filhos de levar consigo uma qualquer vasilha para enquanto guardavam o gado fossem apanhando a azeitona do chão, quer chovesse, quer estivesse frio de rachar. 

          Recordo-me de que mais tarde, quando cheguei a Lisboa, ao ouvir as pessoas queixarem-se do preço a que  pagavam o litro do azeite, na mercearia, pensando no quanto sofri na terra a apanhar azeitona e a carregar com ela dos olivais para casa, dizia cá para comigo: o azeite não tem preço!

          Já lá vão mais de 60 anos que tudo isso aconteceu, e desde essa altura até ao passado dia 23 de Outubro jamais voltei a mexer em azeitona que não fosse já curtida ou em azeite transformada. Calhou agora, depois de a titulo de brincadeira ter ofertado os frutos das oliveiras do meu quintal ao Arménio "Sarradela" que ele aceitou, e mobilizada toda a família e amigos, numa manhã a entrar pela tarde adentro deixou-me as oliveiras prontas para outra colheita. Amigos, amigos; negócios à parte; se quis ganhar o almoço tive que também ripar à mão.  

          O vídeo mostra como acabou o forte da tarefa, mas também o pessoal que ficou à volta de uma oliveira para assim justificar o almoço que o Arménio e a Madalena ofereceu aos trabalhadores de garfo e azeitona   

          Até os cães da casa devem ter ficado espantados de me ver ali armado em derribador de azeitona

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:33


A Bajouca em delírio

por aquimetem, em 01.07.10

          Mais uma vez com muito brilho e animada participação decorreram na Bajouca (Leiria) as já tradicionais Festas de Verão que o Grupo Alegre e Unido (GAU) anualmente promove ali. Para além de um restaurante de apoio ao evento, algumas tendinhas com fins caritativos, as actividades festivas constaram de dar voz ao XIX Festival Nacional de Folclore que às 21h00 do passado dia 26 teve inicio com os seguintes participantes: Rancho Folclórico da "Casa do Povo de Pinheiro de Coja", Tábua; Grupo Tradicional "Os Casaleiros de Casais dos Britos", Azambuja;Rancho Folclórico "Os Fazendeiros de Lagameça, Palmela; Rancho Folclórico de "Santa Maria de Negrelos", Santo Tirso, e o Rancho anfitrião, do Grupo Alegre e Unido da Bajouca. Foi uma jornada de folclore em beleza como sempre  muito apreciado e aplaudida pelo povo desta terra e vizinhaça conhecedora deste evento.  

          O dia 27, teve um dos seus momentos mais solenes às 10h30, que foi a celebração da Missa dominical da comunidade bajouquense a cargo do vigário paroquial Sr. Padre Virgílio,  e que o diácono João Paiva coadjuvou com a leitura do Evangelho e a respectiva homília. O qual recebeu e  mereceu os aplausos de  toda a comunidade, não só pelo seu modo como expôs e apontou as metas como se devem comportar os fieis cristãos, mas porque também nesse dia, domingo 27, fez precisamente seis (6) anos  que no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, o nosso João Paiva recebeu o grau do diaconato permanente.  E para festejar o evento, nada como uma celebração fora do vulgar: num restaurante provisório que o GAU no espaço envolvente ao pavilhão gimno-desportivo da Bajouca montou para dar apoio às Festas de Verão de 2010 que culminam  com o Festival do "RocksPort" já nos próximos dias 3 e 4 deste mês, e como vem sendo habito põem a Bajouca em delírio.

           Mas a Bajouca não se fica por aqui, nos próximos dias 16,17 e 18 é a ABAD(Associação Bajouquense para o Desenvolvimento) que vai estar em função, levando a efeito mais uma Feiriarte no sedutor espaço do parque de lazer do Pisão.

          Aqui um abraço muito apertado para o nosso João Paiva,  por mais este aniversário como diácono permanente. Por muitos anos e sempre muito fiel aos deveres e à Palavra. Parabéns.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D