Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




São quase criminosas

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 22.11.11

          Desde 17 de Junho que nunca mais me pronunciei acerca do Governo chefiado por Passos Coelho, mas recordo o que então frisei e agora relembro: “ Tudo aponta no sentido de que Portugal ao contrário do que sucedeu até há pouco vai entrar nos eixos, forçado a tomar consciência que só com produção e poupança se consegue sair da crise em que foi lançado”. Se por ventura houve eleitores que votaram no PSD convencidos que Passos Coelho vinha para operar na cena política actual um qualquer milagre das notas, errou e mais valia continuar a votar pelo seguro….

         Que não nos deixemos enganar por fracções da sociedade que para viverem a custa de quem trabalha semeiam a confusão e promovem a instabilidade nas instituições. Depois é curioso verificar que com a Esquerda no poder por norma não se faz contestações em massa. Porque será? Não sou assim tão radical, mas o comentário que consta hoje no Económico faz-me pensar no que pode acontecer em relação aos demais partidos, reza assim: “Ainda me lembro do mafioso Sócas à pressa para assinar contrato do TGV. O País estava mesmo e aquela besta assinava tudo à pressa para que não fosse possível reverter sem loucas indemnizações. O PS devia ser extinto! Esse partido não serve Portugal! NÃO PRESTA!”. Não sei a cor política do comentador, socialista não é. De esquerda, talvez sim. São opiniões que não a minha pois sei quanto o PS foi útil na luta contra inimigos da liberdade que logo após o 25 de  Abril tentaram apoderar-se do poder. Todavia os seus últimos anos de governação não lhe dão direito a dar lições e muito menos aproveitar as fraquezas do adversário para conquistar votos. Olhem o que acabou de acontecer em Espanha, com um galego vitorioso. Que se façam as greves gerais, mas sem apoio partidário, que em momentos de crise são quase criminosas 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47


1 comentário

De MG a 24.11.2011 às 17:54

Eu acho que, ainda será cedo para estarmos a arbitrar o governo que está agora e, também, me parece que, não adianta mais, estarmos a teimar em avaliar, qual foi o partido que teve culpas.Isto no que se refere a uma crise "interna", pois a culpa tanto tem um partido, como outro...pois temos esta coisa de Cavaco Silva estar a reinar , e muito calado...sempre..., tanto durante o reinado PS como do PSD; e agora cá está ainda...outra vez!
Então vamos esperar com paciência e, deixar, com espírito de sacrifício , ver aonde vão parar as modas, pois Passos Coelho também deve andar à nora, pois não é fácil governar a casa sem dinheiro, ainda por cima a ser fiscalizado pelos homenzinhos da Tróika.
Se a crise virou "Mundial" o mais acertado é irmos trabalhando agora mais que nunca...-A ver se os homenzinhos vão mas é embora!!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D